A DEMOCRACIA E OS TIGRES

O Brasil vive seu mais longo período democrático. Desde a Constituição de 1988, são 25 anos ininterruptos de liberdade política. Antes disto, tivemos a ditadura e uma sucessão de golpes e crises políticas que acompanharam todo percurso republicano. Com a régua da história, 25 nos é um piscar de olhos. Tempo muito curto para que...

A VERTENTE FASCISTA

Há um espaço crescente para o fascismo no Brasil. A afirmação parece paradoxal diante do fortalecimento de nossa experiência democrática. Equívoco. Ambos os processos são verdadeiros. A democracia se fortalece e, ao mesmo tempo, crescem as ameaças quanto ao seu futuro. No centro do enigma há dois fenômenos impressionantes: a desmoralização da atividade política e...

POLÍTICA E IRRELEVÂNCIA

Consciência política, como todos sabem, é matéria em falta no Brasil. Faz tempo, é verdade. Falar mal da política e dos políticos tornou-se um esporte nacional e a ênfase nas críticas tende a ser maior quanto mais o crítico esquecer suas próprias responsabilidades. A começar, por exemplo, dos votos que já deu. No Brasil, alguns...

CARRINHOS E TRENZINHOS

Quem vai ao supermercado se depara com alguns fenômenos interessantes. As crianças, por exemplo, ficam fascinadas no “super”. Não se poderia esperar algo diferente, claro. Milhares de produtos coloridos nas prateleiras, ao alcance da mão, guloseimas, brinquedos, mobilizam as atenções infantis. Supermercados não são, exatamente, parques de diversão, mas para uma criança deve ser algo...

APONTAMENTOS

1- Discute-se a eleição de Tiririca como se ela fosse expressão da falta de consciência. De fato, a eleição de alguém sem trajetória de luta política e sem virtudes públicas conhecidas parece indicar um descompromisso antes de um “voto de protesto”. Aliás, se houve protesto neste voto, então foi contra o raciocínio. Muito mais complicado,...

AO VENCEDOR, OS PANETONES

I – O livro de Ori e Rom Brafmam, “A Força do Absurdo” (Objetiva, 228p.) me permitiu conhecer o professor do curso de Administração em Harvard Max Bazernan. Ele inventou um jogo muito simples para demonstrar a irracionalidade de determinados comportamentos. No primeiro dia de aula, balançando uma nota de 20 dólares, ele propõe aos...

PALAVRA E DEMOCRACIA

Em um sentido aristotélico, “retórica” era a virtude da persuasão. Uma capacidade essencial para a democracia ateniense, onde as decisões dependiam do encantamento produzido pelo discurso. Platão se tornou um crítico da retórica, porque a identificou com a manipulação da verdade pelos sofistas; mas nunca a abandonou, chegando a sonhar com uma arte da argumentação...

PELO BOM DEBATE

A administração pública no Brasil se fragiliza por muitas razões. A primeira delas é a corrupção endêmica – um fenômeno que, a par de todas as denúncias, segue subestimado. A segunda, é a colonização do Estado pelos partidos; processo que torna a idéia de “interesse público” uma miragem e dissemina a incompetência. Pode-se acrescentar muitas...

DEMOCRACIA E REPÚBLICA DOS DEMÔNIOS

A democracia não é óbvia. Há que pense, por exemplo, que ela é o regime que consagra a vontade da maioria. Triste e perigoso engano. Uma República dos Demônios, diria Kant, seria então “democrática”. Não. A democracia é o regime orientado pela vontade da maioria e que respeita os direitos da minoria. Por isso, há...