Mundos paralelos

Um dos fenômenos mais impressionantes de nossa época é a formação de “mundos paralelos” onde as convicções se robustecem sem que seus habitantes percebam que vivem progressivamente apartados da realidade, mergulhados em uma bolha de significados radicalmente falsos. Antes das redes sociais, o processo mais significativo de informação se dava na esfera pública delineada pelas...

Para além do ódio e do cinismo

Democracia e República são noções complexas. No Brasil, entretanto, elas sempre foram ficções situadas mais propriamente na ordem do discurso. A materialidade de ambas está corporificada na Constituição Federal, mas não na cultura; está presente nas solenidades, mas não nas prisões; vale nos discursos de governantes, parlamentares, magistrados, promotores, mas, com frequência, não em seus...

O Povo contra a Democracia

Há livros recentes especialmente importantes para que possamos compreender o fenômeno da ascensão da extrema-direita no Brasil e em vários outros países. “Como Funciona o Fascismo, de Jason Stanley (LPM, 206 p.) e “Como as Democracias Morrem”, de Steven Levitsky e Daniel Ziblatt (Zahar, 272 p.) são referências fundamentais. A obra mais impactante, entretanto, é...

Mortífero

O presidente editou, como todos sabem, o decreto 9.785/19 estabelecendo novas regras para o porte de armas. Ao fazê-lo, contrariou frontalmente restrições introduzidas pela Lei 10.826/03, impropriamente chamada de “Estatuto do Desarmamento” (deveria ser identificada como “Estatuto do Controle de Armas de Fogo”). Entre outras ilegalidades, o disposto no art. 20, § 3º do decreto...

O Estado apodrecido

O jornalista Allan de Abreu, da revista Piauí, produziu uma matéria sobre as investigações do assassinato de Marielle Franco – “A Metástase” – que permite compreender as razões pelas quais as investigações patinaram durante quase um ano, até a prisão, essa semana, do sargento PM aposentado Ronnie Lessa e do ex-PM Élcio Vieira de Queiroz....

Tragédia na Venezuela poderá ser pior

Mais de 3,4 milhões de venezuelanos emigraram por conta da radicalidade da crise econômica, social e política, o que significa mais de 10% da população. Os números seguem crescendo, porque o povo não vislumbra perspectivas. Como assinalou o jornalista Joaquin Sánchez Mariño, no texto “Siete días en Venezuela: crônica urgente de um Pueblo herido de...