A MORTE DO POETA

Vivemos um mundo avesso à poesia. Nossos dias se prolongam imersos em um cotidiano habitado pelo absurdo e persistimos nele porque não há mesmo outro jeito. Com a poesia, avançamos para além deste tempo que nos foi legado e nos descobrimos. Pela construção poética, nos é oferecida essa possibilidade de um reencontro ao lado da...

O HUMANO DIANTE DE NÓS

Este é o quarto “Relatório Azul” que editamos, o último sob a minha responsabilidade direta. Pela importância desta publicação, pelo reconhecimento público alcançado e por tudo aquilo que ela significa como um projeto em Direitos Humanos, imagino bastante bem que ela deverá ter seqüência nos próximos anos e que nossos sucessores na Comissão de Cidadania...

“CHE”, (E) TERNAMENTE

Terminei, esses dias, a biografia de Ernesto Guevara de la Serna, o “Che”, escrita por Jon Lee Anderson (Editora Objetiva, 1997). Trata-se de uma obra magistral. Em suas mais de 900 páginas, Anderson reconstitui a vida de Guevara, do seu nascimento na cidade argentina de Rosário em 14 de maio de 1928, até sua morte...

O DESAFIO DO ENCONTRO

Há cerca de dois anos, fui convidado para um painel, em Porto Alegre, que debateu questões atinentes à cidadania e à saúde mental. Um dos painelistas com quem pude dividir a mesa era o psicólogo argentino Alfredo Moffat. Em sua intervenção, ele contou uma experiência que havia tido logo no início de suas atividades profissionais....

SHINE

Não se trata do cinema, mas da vida. Não faço ideia quantos entre os estimados leitores já tiveram a oportunidade de assistir ao filme Shine. Em nome dos que ainda não puderam assistir, então, escrevo este texto, na viva esperança que o assistam. Não estamos, tão somente, a falar de um dos melhores filmes dos...

EVITA

Há filmes que nos marcam profundamente e que nos acompanham. Como determinados livros, certas composições musicais, algumas esculturas, peças ou quadros. A experiência de fruição do belo na relação dos humanos com a grande obra de arte faz-se acompanhar por esta característica inconfundível: a permanência. O que parece ser verdadeiro em um duplo sentido: de...

RENATO RUSSO

A morte de Renato Russo, o líder do mais interessante e poético grupo de rock do Brasil, deixa uma lacuna imensa. Com uma sensibilidade invulgar para os problemas de seu tempo, Renato fez das canções do Legião Urbana um manifesto apaixonado em defesa da vida, do amor, da tolerância e dos Direitos Humanos. Sua trajetória...